Centenário do 1º CIM

Insígnia de Madeira – Linha do tempo

1º CIM de 8/9 a 19/9 de 1919 em Gilwell Park, para 20 alunos divididos em 3 patrulhas, Touro, Corvo e Cuco.



Em novembro de 1918 Willian Frederick de Bois Maclaren fez contato com B-P e contou-lhe sobre seu desejo de oferecer dinheiro para a compra de um local para acampamento dos Escoteiros do East End, sua ideia original era comprar 600 acres de terra em Ashdown Forest, em Sussex. (Gilwell quando foi comprada tinha um total de 53 acres), na ocasião B-P sugeriu que o local fosse usado também como centro de treinamento para chefes Escoteiros, com o que Maclarem acabou concordando.

Maclaren era um Escoteiro comissário de Rosneath em Dumbartonshire, proprietário de uma companhia editora de Edinburg que se encontrava em processo de expansão de seus negócios de  Edinburg para Fleet Street em Londres, em uma das tais visitas a cidade ficou consternado ao ver os Escoteiros de East End tentando desenvolver seu programa nas ruas e terrenos baldios.
B-P encaminhou o assunto a Percy B. Nevill na época era o comissário de East End.
Maclaren estava interessado apenas em proporcionar um local para acampamento, mas a visão de Baden Powell era a de um centro de Treinamento para Chefes Escoteiros, e durante esse período ele conseguiu convencer Maclaren de que os dois aspectos poderiam conviver lado a lado em harmonia.
1911 - B-P dirigiu várias palestras entre 1911 e 1912. Essas palestras compõem “The Scoutmasters’ Training Lectures”. B-P começou a formatar o curso que viria a ser o da Insígnia de Madeira em 1913, mas com o advento da primeira guerra mundial a ideia parou.
No domingo 20 de novembro de 1918, Nevill e Maclaren jantaram em Roland House, o Scout Hostel (albergue de Escoteiros) em Stepney, para discutirem o assunto.


1919 –
08/03 Nevill visita as terras de Gilwell.
Percy Bantock Nevill (*14/06/1887 +30/07/1975) 


















1919 – 31/05
Maclarem concorda com a compra de Gilwell ao preço de 7 mil libras e doou mais 3 mil libras para a reforma da Casa Branca.













1919 – em Junho é divulgada a aquisição de Gilwell no Headquarters Gazette.


1919 –
Em maio, O Capitão Fracis Gidney foi nomeado Chefe de Campo com a intenção de manter “o campo aberto todo o ano”. 





















1919 – Na semana Santa foi realizado o 1º Acampamento Escoteiro em Gilwell pelo Clã chefiado por Nevill.
1919 – No Feriado de Pentecostes foi realizado o 2º Acampamento Escoteiro em Gilwell com 5 Tropas. (Pentecostes celebrado 50 dias após o domingo de  Pascoa e comemora a descida do Espirito Santo sobre os apóstolos e outros seguidores de Jesus Cristo). Após a compra, foram feitos planos para uma cerimônia de abertura oficial de Gilwell, no dia 19/07/1919, porem os Escoteiros de Londres estavam comprometidos com o apoio ao Festival Oficial pela Paz (Official Peace Festival), então a abertura foi adiada por uma semana e em. 


26/07/1919
– Gilwell foi aberto pela Sra. Maclaren que cortou as fitas verde e amarelas da cor dos Escoteiros no portão principal e declarou Gilwell aberto.
Francis Gidney desenvolveu o curso de 1919 a partir dessas ideias de 1913. Dividiu os 19 participantes em 3 patrulhas: touros (bulls), corvos (ravens) e cucos (cuckoos). Assim, os cursantes sentiriam como é ser membro de uma patrulha.










8/09/1919 – a exatos 44 dias após a inauguração do Parque de Gilwell tem início o 1º Curso oficial de Gilwell que viria a ser o 1º Curso de Insígnia de Madeira para Chefes de Tropa Escoteira, dirigido por Francis Gidney “Skipper” (de 8 a 19/09)

19/09/1919 –
foi encerrado o 1º CIM com um almoço na sede da Associação Escoteira Inglesa, B-P entregou a cada aluno uma conta de madeira retirada do Colar de Dinizulu, que ele trouxera da África, para ser usada na aba do chapéu.
O Major Rerv. Charles P. Himes Foi o Primeiro a receber a IM. Ele recebeu de B-P uma conta original do cordão Zulu e outra replica de madeira do Bosque de Epping. Conforme modelo ao lado em formato de um PIN.

1920 –
Aconteceu o 3º CIM Escoteiro, o Colar de IM já era como os atuais, uma tira de couro com duas contas fechado com o nó de azelha.











1920 –
O anel de Gilwell foi concebido por Bill Shankley um membro do staff de Gilwell Park, mas somente em 1943 ele começou a ser entregue àqueles que completavam o curso básico de adestramento p/ chefes Escoteiro









1921 –
Foi criado o lenço de Gilwell. Os primeiros lenços eram totalmente feitos com o tartan dos Maclaren, em homenagem aquele que tinha doado o campo à Associação Escoteira. Como o lenço era muito caro, foi adotado o padrão atual com apenas um pedaço do tartam


1921 –
Em maio aconteceu o 1º CIM do Ramo Lobinho em Gilwell Park, os alunos receberam, ao invés de contas de madeira, unhas de lobos ”A insígnia do Aquelá”. Posteriormente, as unhas foram substituídas por dentes de lobo.










1921 –
De 16 a 19/09 1921 -  ocorreu a 1ª reunião de Chefes possuidores da Insígnia de Madeira quando B-P foi indicado como Chefe do 1º Grupo de Gilwell.
"Reunião de Gilwell"












1921 – Morreu Willian Frederick de Bois Maclaren (3/6).
1921 – Aconteceu o 3º CIM em GP, e com a presença de alunos além da Inglaterra, com o crescimento do ME, Escotistas do mundo inteiro viajavam p/ a Inglaterra para tomar parte num curso , aprofundando seus conhecimentos e conquistando sua IM. E com isso  Gilwell torna-se a Meca do Escotismo Mundial
1922 – A partir desse ano Gilwell Park torna-se O Centro Oficial para Treinamento Internacional.
  

1923 –
Os Chefes aprovados no CIM Lobinho passaram a receber contas de madeira ao invés de unhas ou dentes de Lobo. A diferenciação do ramo do curso era feita por uma conta, esférica usada a cima do nó de azelha do colar. Para Chefes de lobinho era amarela e para os Chefes Escoteiro era verde  












1923 –
John Skiner Wilson “Belge” assume a função de Chefe de Gilwell, que recebeu de B-P a tarefa de transformar Gilwell num centro de treinamento internacional










1924 –
Foi realizado o 89º CIM em Gilwell Park










1924 –
Chega ao Brasil o 1º Escotista portador da IM, o Inglês George Eduard Fox. Fox inscreveu-se no então 1st Rio Boy Scouts Troop (atual 75/RJ Ar Baden Powell), onde atuou como Ch. de Tropa. 












1925 – Todos os Chefes possuidores da IM passaram a usar duas contas de madeira como a conhecemos hoje. Os deputados chefe de campo (DCC) usavam 4 contas, nos anos 40 surgiram os (ADCC)   
1926 – Aconteceu o 1º CIM p/ o Ramo Pioneiro em Gilwell Park
1928 – Aconteceu o 1º CIM para Comissários em Gilwell Park


1928
– Faleceu Francis Gidney “Skipper” o 1º Chefe de Campo de Gilwell, aos 36 anos devido a sequelas de guerra.













1929 – Durante o 3º Jamboree Mundial “O Jamboree da Maior idade” B-P
1936 – Aconteceu o 1º CIM no continente Americano e foi do Ramo Pioneiro, realizado nos EUA no Mortimer L. Schiff Scout Reservation, em New Jersey, dirigido por John Skinner Wilson então Ch. De Campo de Gilwell. (12 a 20/05).
1936 - Aconteceu um 2º CIM dias depois do 1º. (24/5 a 03/06)
Anos 40 – surgiram os ADCC, que usavam 3 contas  


1943
– John Thurman é nomeado Ch. de Campo de Gilwell Park, em substituição a John S. Wilson, que se tonou diretor do Bureau Internacional.













1944 – Foi instalado o Campo Escola Fernando Costa, da Federação Paulista de Escoteiros, no Horto Florestal da Cantareira cedido pelo Governo do Estado de São Paulo (27/08). E em 1966....
1947 – Durante a 11ª Conferencia Mundial em Chateau de Rosny com a participação de 32 países foi aprovada a resolução que dizia “A Conferencia...celebra as garantias…de que Gilwell Park continuará mantendo-se como um centro de Adestramento tanto internacional como nacional...” 
1948 – John S. Wilson, ex-Ch. de Campo de Gilwell Park, Visita o Brasil.


1949
– A partir desse ano o Chefe de Gilwell passou a usar um colar com 6 contas originais presente de Sir Percy Everett, cuja intenção era criar um distintivo p/ o cargo. O colar em questão é transferido de usuário cada vez que o Chefe de campo e substituído. Esse colar de Sir Percy foi um presente do próprio B-P possuindo, portanto, um grande valor histórico


1949 – 30 anos apos o 1º CIM em Gilwell, é realizado Em São Paulo-SP, o 1º CIM Escoteiro no Brasil e na América do SUL (de 09 a 20/07), dirigido pelo DCC Salvador Fernandes Bertrán e equipe com Gelmirez de Mello, Eugen E. Pfister, José Spina, Léo Borges Fortes e João Mos.



1949 – Leo Borges Fortes Participa do 191 st Scout Couese em Gilwell Park (de 17/8 a 4/9)
1951 - Léo Borges Fortes torna-se o 1º brasileiro a receber a Insígnia de Madeira (24/06), certificado nº 12355 – Wood Badge Register 











1951 - Durante a 13ª Conferencia Mundial em Salzburgo, Áustria com a participação de 34 países foi reforçada a importância de Gilwell Park afirmando “A firme crença no imenso valor do adestramento do esquema da Insígnia de Madeira, tanto para o adestramento de Escoteiro quanto para assegurar um movimento unificado no futuro” complementando com a “crença nos princípios aplicados através deste adestramento no Park de Gilwell, como centro internacional de capacitação. ” 
1951 – Em setembro Léo Borges Fortes é nomeado o 1º DCC para o Brasil.
1952 – Os Escotistas, Eugen Emil Pfister, George Duncan (Toby) Shellard e João Ribeiro dos Santos recebem a Insígnia de Madeira


1952
-  Eugen Emil Pfister é nomeado o 2º DCC para o Brasil, e em 1955 é nomeado Ak.L


1952
- George Duncan (Toby) Shellard é nomeado o 1º Ak.L para o Brasil, e em 1956 é nomeado Ak.L.













1952 - Realizado em São Paulo/SP, o 2º CIM Escoteiro no Brasil (de 07 a 18/03), dirigido pelo DCC Salvador Fernandes Bertrán.
1953 - Realizado em São Paulo/SP, o 1º CIM Lobinho no Brasil (de 21 a 26/03), dirigido pelo DCC Salvador Fernandes Bertrán.


1954
– Orestes Pero, de São Pulo, é o 1º Brasileiro a receber a IM do Ramo Lobinho.














1955 -  "Ter Insígnia de Madeira é de valor inestimável, foi publicado na Revista Jamboree, pg. 159 que uma investigação feita na Austrália mostrou que a vida escoteira de um possuidor da Insígnia de Madeira é, em média, sete vezes mais longa que as dos outros Chefes Escoteiros". (Revista "Alerta" de jan. Fev. de 1955)   
1955 - Realizado em Teresópolis/RJ, o 2º CIM Lobinho no Brasil (de 13 a 17/07) dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister (o 1º DCC do Brasil a dirigir um CIM)
1955 - Realizado em Teresópolis/RJ, o 3º CIM Escoteiro no Brasil (de 01 a 10/07) dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister.


1954 – José de Araújo Filho foi o 1º Escoteiro Chefe e Ch. do Mar a conquistar a IM.


1955
– Orestes Pero é nomeado DCC.
1956 – Orestes Pero o 1º brasileiro nato a dirigir um CIM, foi o 4º CIM realizado em Teresópolis/RJ de 20 a 28/07.












1957 – Carmen Simões Pfister é a 1ª mulher no Brasil a receber IM Ramo Lobinho.


1957 – João Ribeiro dos Santos é nomeado DCC, e no ano de ? é nomeado AK.L.


1957 – Lady Olave Baden Powell recebe a IM por ocasião da reunião de Gilwell, tonando-se o único membro honorário do 1º Grupo de Gilwell.


1958 – Realizado em Porto Alegre/RS, o 3º CIM Lobinho no Brasil, Diretor João Ribeiro dos Santos













1960 – Carlos Gusmão de Oliveira Lima é nomeado DCC, e no ano de ? é nomeado AK.L.


1960 – Foi realizado no Pq. Saint-Hillaire em Porto Alegre/RS o 1º curso “Adestrando a Equipe” ou (TTT Trainung the Team) no Brasil, Diretor John Thurman (então chefe de campo de Gilwell Park) equipe John MacGregor, Salvador Fernandes Bertrán, Irving Jones, Toby Shellard, Leo Borgrs Fortes e João Ribeiro dos Santos (de 28/10 a 01/11).












1960 -
No mes de Novembro foi realizada a 3ª Conferencia da Equipe de Adestramento do Hemisferio Ocidental em Canela RS













1961 – Aarão Pimentel Chesquis é nomeado DCC, e em 1962 nomeado AK.L.
 

1962
– Maria Perola Sodré é nomeada Ak.L.


1962 – Moacyr Mallemont Rebello Filho, é o 1º brasileiro a receber, IM do Ramo Sênior














1962 – Carlos Gusmão de Oliveira Lima, é o 1º brasileiro a receber, IM do Ramo Pioneiro.
1965 - Realizado em São Bernardo do Campo/SP, o 1º CIM Pioneiro no Brasil. Dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister


1965
– Sauro José Bartolomei é nomeado DCC.











1965 – Ido Ernesto Gunther é nomeado DCC.
1965 – Ruth Julieta Brighenti é nomeado Ak.L.


1966
– Lino Augusto Schiefferdecker é nomeado DCC.











1967
– Alina Zofia Hurwicz é nomeado Ak.L.


1967
– Geraldo Hugo Nunes é nomeado DCC.










1967 – Paulo Ari Gaio é nomeado DCC.


1966
– O Campo Escola Fernando Costa foi trocado pelo atual Campo Escola do Jaraguá, conforme Lei nº 9536, assinada pelo Governador Laudo Natel.









1966 – Jean Henry Albert foi o 1º Escotista no Brasil a receber IM Ch. Grupo e CD.
1966 - Realizado em São Paulo/SP, o 1º CIM Chefe de Grupo e CD, dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister.
1967 – Realizado em São Pulo/SP, o 2º CIM Chefe de Grupo e CD, dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister.
1968 – A Região Escoteira da Guanabara adquiri o Campo Escola Geraldo Hugo Nunes em Magé.


1969 –
Foi realizado o 1º Curso Escoteiro no Campo Escola de Magé, foi um Curso Preliminar Dirigido pelo Ch. Moacyr Mallemont Rebello Filho 













1969 - Realizado em São Pulo - SP, o 3º CIM Chefe de Grupo e CD (de 01 a 09/02)
1969 - Realizado em São Paulo/SP, o 1º CIM p/ Assistentes Religiosos (01 a 09/02), dirigido pelo DCC Eugen Emil Pfister. (Com 23 participantes de 12 estados)


1969
– John Huskins  substitui John Thurmann como Ch. de Campo de Gilwell Park.


1970
– Luiz Carlos Gabriel é Nomeado Ak.L












1970
– André Pereira Leite é nomeado DCC.











1971 – Hélio Pinto Carneiro é nomeado DCC. 
1971 – O Curso de Adestramento Preliminar (CAP), passou a ser Curso Básico (CB) e os ADCC DCC passaram a DCB e DCIM.


1974
– Realizado no Rio de Janeiro e pela 1ª vez no Brasil, o Curso Nacional de Adestradores (TTT, CNA, CF1), dirigido pelo DCIM André Pereira Leite.











1975 -
 O chefe Luiz Carlos Gabriel no 2º semestre dirigiu o 1º CAB do Ramo Lobinho no campo Escola do Jaragua em SãoPaulo - SP. 


1975
- Realizado em Magé/RJ, o 1º CIM Ramo Sênior no Brasil (de 05 a 12/02), Diretor Luiz Paulo Carneiro Maia.













1975 – Foi realizado o 1º Seminário Mundial de Adestramento, realizado em GP, O DCIM André Pereira Leite Diretor Nacional de Adestramento representou a UEB. (18 a22/08)


1975 -
Bryan Dogson substitui John Huskins como Ch. de Campo de Gilwell Park.


1976
- Realizado em Porto Alegre/RS, o 2º CIM Sênior no Brasil (de 27/02 a 06/03), Diretor Luiz Paulo Carneiro Maia.










1977 – Foi Realizado Simultaneamente 2 CIM dos Ramos Lobinho e Escoteiro em Corumbataí/SP (de 11 a 17/7)
        O 33º CIM Ramo Escoteiro dirigido pelo DCIM Adelk Bistão.
        E o  47º CIM Ramo Lobinho dirigido pelo DCIM Luiz Carlos Gabriel.
1978 – Receberam o título de “Adestrador Emérito” os Escotistas, Léo Borges Fortes, João Ribeiro dos Santos e Francisco Floriano de Paula  
1978 – Foi Realizado o 49º CIM Ramo Lobinho na Chácara Flora em São Paulo/SP dirigido pelo DCIM Luiz Carlos Gabriel.(nos dias 6, 7/13, 14/20, 21 de Maio)


1978
- 10 a 15/7 foi realizado o 4º CNA (National Treiners Course) em Barueri-SP Dirigido pelo Ch. André Pereira Leite. (10 a 15/7)





















1980 - Receberam o título de “Adestrador Emérito” os Escotistas, João Fernandes Brito, Darcy Evaristo Malta.
1980 - Realizado em Magé/RJ, o 3º CIM Sênior no Brasil (22,23/29,30/03 – 3 a 6/04 ), Diretor André Pereira Leite.
1982 - Receberam o título de “Adestrador Emérito” as Escotistas, Alina Zofia Hurwicz e Maria Perola Sodré.

1982
- Realizado em São Francisco de Paula/RS, o 2º CIM Pioneiro no Brasil (de 19 a 24/02), Diretora Wilma Schiefferdecker.


1982
- Realizado em Sã0 Paulo/Jaraguá/SP, o 3º CIM Pioneiro no Brasil (de 10 a 16/07), Diretor Osvaldo Ferras













1983
– Derek Twine substitui Bryan Dodgson como Comissário Executivo de Programa e Formação (não mais Ch. de Campo de Gilwell Park.)











1985
– Recebeu o título de “Adestrador Emérito” o Escotista, Ryoso Osoegawa.









1992 – Recebeu o título de “Adestrador Emérito” o Escotista, André Pereira Leite.
1997 – Stephen Deck substituiu Derek Twine agora como Diretor de programa e desenvolvimento
1998 – Os Escoteiros do Brasil, publicam as diretrizes Nacionais para Gestão de Recursos Adultos.
1999 – Stephen Peck substitui Derek Twine como Ch. de Campo de Gilwell Park


2004
- Faleceu aos 102 anos Don Potter (Donald Steele Potter *21/04/1902 +07/06/2004), tinha 17 anos quando participou do 1º CIM em 1919, foi um artista e escultor que decorou muitos edifícios e portões incluindo o portão de madeira na entrada de Gilwell. 



















2015 – Ross Maloney substitui Stephen Peck e a função passa a ser chamada de Diretor de Operações Escoteiras. (Diretor of Scouting Operations)
2009 – Os Escoteiros do Brasil, atualizam as Diretrizes Nacionais para Gestão de Recursos Adultos, que agora passam a chamar-se Diretrizes Nacionais para Gestão de Adultos. A Formação de Formadores volta a ser oferecida pelo Nível Nacional.
2013 – Ocorreu a revisão das Diretrizes Nacionais para Gestão de Adultos


2019 - 100 anos do 1º Curso de Insígnia de Madeira do mundo em Gilwell Park Inglaterra (de 08 a 19/9/1919).












2019 - 70 anos do 1º CIM no Brasil e na América Latina (de 9 a 20/07/1949)


2021 – Centenário do 1º CIM do ramo Lobinho realizado em GP (no mês de maio).










2021 – Centenário da 1ª reunião de Giwell (16 a 19/09 1921). 


Sobre o nº de contas de IM

Com a especificação dos cursos escoteiros, foram adicionadas contas, para designar o grau de formação do chefe portador da insígnia. É interessante notar que as contas originais não eram simétricas, variando de tamanho e espessura, o que é natural vez que o Colar de Dinizulu foi feito a mão. Nota-se também que as contas originais, que serviram de base para a produção das réplicas feitas posteriormente, eram menores do que aquelas utilizadas atualmente, conforme se observa nas imagens abaixo. 

2 Contas - A Insígnia de Madeira padrão atualmente possui duas contas. 










3 Contas - A Insígnia do chefe Diretor de Curso Básico (DCB) possui três contas. 










4 Contas - Já a Insígnia do chefe Diretor de Curso de Insígnia de Madeira (DCIM) possui quatro contas. 









6 contas - Só existem duas insígnias com seis contas. A primeira era a insígnia usada pelo próprio Baden-Powell que inicialmente fazia parte da exposição permanente “The History of B.P.” (A História de B.P.), da Baden-Powell House, em Londres. Posteriormente a Insígnia de Madeira de Baden-Powell foi transferida, junto com os demais itens da exposição, para Gilwell Park, onde se encontra atualmente. Além de Baden-Powell a única outra pessoa a utilizar a Insígnia de Madeira com seis contas, foi o seu amigo próximo, desde o tempo do Acampamento de Brownsea, Sir Percy Everett, que recebeu a honraria como um presente de reconhecimento, pelos bons serviços prestados à causa. A Insígnia de Madeira com seis contas de Sir Percy Everett, foi doada ao Movimento Escoteiro para ser usada pelo escotista que exercesse o cargo de Chefe de Campo de Gilwell Park.
 

5 Contas - Daí surge a dúvida, se existe uma insígnia com quatro contas e uma com seis, não deveria haver uma insígnia com cinco contas? Ela existe sim. A Insígnia de Madeira de cinco contas era dada exclusivamente para os Chefes Escoteiros especialmente designados para levarem o Curso de Insígnia de Madeira para seu respectivo país. Esse chefe receberia o título de “Deputy Camp Chief of Gilwell Park”, sendo considerado o representante de Gilwell Park naquele país. Para honrar esse pioneirismo ele, e apenas ele, teria o direito de usar a Insígnia de Madeira com cinco contas
Porem a dificulta em rastreamento por falta de registros, é que essa tradição de nomear um Deputy Camp Chief para cada país, e consequentemente, a concessão da Insígnia de Madeira com cinco contas foi descontinuada, por volta de 1930, e apenas uns poucos escotistas receberam essa honraria.


Anel Original criado por
Bill Shankley em 1920

Sobre o Anel de Gilwell.

Este nó de lenço, também chamado de ′′ cabeça de turco ′′ pelo nó base, foi criado na década de 1920 por Bill Shankley, um membro do pessoal do Gilwell Park.
Nos primeiros dias do escoteiro, a lenço de escoteiro estava amarrada com um nó frouxo.
no pescoço, sem anel de lenço e, naturalmente, enrugava demais.
Bill Shankley, de 18 anos, era um dos dois funcionários permanentes em Gilwell Park, responsável pela ′′ loja escoteiro ", e responsável por procurar ideias para a equipe de acampamento. Ele descobriu que os BSA dos EUA estavam usando anéis de lenço e decidiu tentar dar mais um passo.
Após várias tentativas com diferentes materiais, finalmente fez um nó ′′ cabeça de turco ", usado em marinheiros e navegação como decoração em trabalhos com cordas. Ele fez isso usando uma coleira ou cordão magro de couro de uma máquina de costura, sendo aprovado pelo Chefe de Campo como anel oficial do Gilwell.
Aí começou a usar o anel de lenços como parte do uniforme escoteiro.
Em 1943, John Thurman, então Chefe de Campo em Gilwell Park, queria algum tipo de reconhecimento da conclusão de cada etapa do esquema de adestramento da Insígnia de Madeira Insígnia, e adotou-se o nó Gilwell para reconhecer os escoteiros que Conseguiram o nível básico de adestramento, também chamado Preliminar da I. M., e as contas e o lenço de Gilwell para quem conseguiu o nível avançado de adestramento.


Um comentário: